Opinião

Se António Costa tivesse um pingo de vergonha exigiria o apoio do BE e PCP e demitir-se-ia se este lhe faltasse. Afinal, não foi António Costa que disse: "Eu não pedi, nem preciso do apoio do PSD para cumprir o programa do governo"?

Ler mais »

Passado mais de um ano, e dois orçamentos apresentados pelo governo, já é possível percebermos o principal efeito do acordo entre o PS e os partidos da (extrema) esquerda – A MORDAÇA!

Ler mais »

Mário Soares, que apontou a Europa como o novo destino português, partiu, curiosamente, com o seu PS algemado a partidos antieuropeístas, que jamais aderirão às causas da moeda única e da disciplina orçamental.

Ler mais »

“Símbolo perfeito do regoverno socialista”, como escreveu João Miguel Tavares, a vaca de António Costa, elevada à condição de animal alado, representa o país das maravilhas do Primeiro-ministro, um país onde não há impossíveis.

Ler mais »